30 de março de 2021
Compartilhe:

Ansiedade em tempos de pandemia: como controlar?

pessoa com a mão na cabeça com ar de preocupadaDe acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking de países com maior número de pessoas ansiosas no mundo. Curiosamente, essa situação se agravou durante a pandemia.

Uma pesquisa da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), publicada na revista The Lancet, aponta que o número de pessoas com sintomas de crise de ansiedade mais que dobrou entre março e abril de 2020.

Outra pesquisa realizada pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) entre maio e julho de 2020 revelou que 80% da população do país tornou-se ansiosa durante a pandemia de Covid-19. Quem já era ansioso teve seus sintomas intensificados.

É por isso que desde o início da pandemia a busca por como controlar a ansiedade aumentou expressivamente. Aqui, indicamos o que você pode fazer para amenizar e manter sob controle os sintomas desse distúrbio. Confira!

 

O que é ansiedade?

A ansiedade é um distúrbio que se caracteriza por ter preocupação excessiva e persistente sobre algo, normalmente de situações cotidianas, chegando a paralisar a pessoa, impedindo reações.

Curiosamente, a ansiedade é um fenômeno natural no corpo humano, afinal, tem a capacidade de colocar a pessoa em alerta, protegendo-a contra perigos. O problema é quando a ansiedade é muito intensa e chega a prejudicar o funcionamento mental e corporal.

Em casos muito intensos, chama-se transtorno de ansiedade ou transtorno de ansiedade generalizada. Nessas situações, há um grande risco de evolução do quadro, avançando para casos de síndrome do pânico e depressão.

 

Causas da ansiedade

O transtorno de ansiedade é provocado por experiências de vida negativas, traumáticas ou que promovem incerteza e medo intenso sobre algo, sem saber como agir, fazendo com que a pessoa permaneça imobilizada.

 

Sintomas da ansiedade

Os sintomas de ansiedade são sempre muito intensos e facilmente identificáveis pela própria pessoa. Veja, a seguir, quais são os mais comuns:

  • Estresse desproporcional à situação;
  • Preocupação excessiva com algo, como saúde, trabalho, dinheiro, família;
  • Inquietação exagerada durante boa parte do tempo;
  • Irritabilidade com qualquer assunto;
  • Hipervigilância, com medo contínuo de algo;
  • Falta de concentração;
  • Pensamento acelerado ou indesejado que permanece durante o dia;
  • Fadiga intensa;
  • Sudorese;
  • Falta de ar ou respiração acelerada;
  • Insônia;
  • Pesadelos constantes;
  • Ataque de pânico;
  • Boca seca;
  • Medo extremo de uma situação ou objeto;
  • Náusea;
  • Sentimento de tragédia, de que algo ruim acontecerá;
  • Tremor;
  • Palpitações;
  • Pavor intenso.

 

Diagnóstico de ansiedade

O diagnóstico de ansiedade é feito por meio de várias ferramentas, cabendo ao psicólogo ou psiquiatra escolher a mais adequada conforme os sintomas do paciente.

De maneira geral, o profissional identifica e analisa os sintomas do paciente, faz testes e solicita exames laboratoriais para eliminar doenças que têm os mesmos sinais de ansiedade, como as cardíacas.

Entre esses exames, destaque para os de marcadores biológicos que são alterados quando a pessoa tem ansiedade, como a dosagem de cortisol, hormônios sexuais e alterações de glicemia.

 

Tratamento para ansiedade

O tratamento para ansiedade varia de acordo com o grau de sintomas do paciente. De modo geral, o tratamento envolve medicamentos e psicoterapia com um psicólogo ou psiquiatra.

Normalmente, o paciente consegue identificar uma melhora, ainda que sutil, com algumas semanas de tratamento. Mas, é importante realizá-lo continuamente, seguindo à risca as recomendações do médico, para ter maior efetividade no tratamento.

 

Como controlar a ansiedade na pandemia

Há diferentes formas de controlar a ansiedade na pandemia e você pode adotar mais de uma no seu dia a dia para amenizar os sintomas ou eliminá-los. Confira o que pode ser feito:

 

Psicoterapia

A psicoterapia é uma poderosa ferramenta para tratar o distúrbio, porque possibilita identificar quais são os gatilhos da ansiedade e encontrar maneiras mais saudáveis de lidar com eles, minimizando a possibilidade de ter sintomas.

Todas as vertentes da psicologia são eficazes no tratamento e controle da ansiedade, como a psicanálise, terapias psicodinâmicas e TCC (terapia cognitivo-comportamental). O paciente deve escolher a que melhor se adaptar ao seu gosto e estilo de vida.

 

Terapias complementares

As terapias complementares são práticas como a meditação e mindfulness. São interessantes e aliadas porque possibilitam ter maior consciência corporal, além de possibilitar uma respiração adequada, que ajuda a controlar os sintomas da ansiedade.

Também entram nessa lista de terapias complementares a ioga, técnicas de relaxamento, alongamentos, massagens, acupuntura, banhos quentes, consumo de chá para ansiedade, como o de camomila, o uso dos óleos essenciais, em especial o de lavanda, entre outras técnicas.

 

Exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos é importante porque libera no organismo substâncias que proporcionam sensação de bem-estar, além de melhorar a qualidade do sono e distrair a mente com uma atividade diferente e que requer sua atenção.

Por isso, o indicado é que faça atividades físicas regularmente, pelo menos três vezes por semana e por meia hora, no mínimo. Para não abandonar os exercícios, procure realizar uma atividade física que mais goste.

 

Alimente-se melhor

A alimentação tem impacto direto na qualidade de vida. Quanto melhor for, maior a possibilidade de controlar os sintomas da ansiedade, porque o organismo recebe nutrientes para se manter funcionando corretamente.

Por isso, prefira uma alimentação rica em vitaminas e minerais. Corte industrializados e ultraprocessados, bem como o consumo excessivo de estimulantes, como o café, bebidas alcoólicas e tabagismo.

 

Durma bem

Procure investir em um sono de qualidade, que realmente possibilite um descanso restaurador. Em quadros de insônia ou de noites mal dormidas, o corpo acumula hormônios do estresse, o que contribui para agravar a ansiedade. Portanto, tente dormir bem.

 

Use florais

Os florais são extratos de plantas que ajudam a equilibrar emoções e atingir harmonia espiritual e na saúde, passando a ter maior sensação de bem-estar. Os florais de Bach são os mais conhecidos, mas há de outras marcas, inclusive nacionais.

Entre as opções de floral de Bach para ansiedade, destaque para o Cherry Plum, Impatiens, Mustard, Olive e Rock Rose, que combatem sintomas específicos da ansiedade, como irritação, medo, perda de foco, pensamentos irracionais, entre outros.

floral de bach para ansiedade

Deve-se tomar até seis gotas do floral de Bach três vezes ao dia, de preferência depois de refeições principais ou de acordo com a orientação de seu terapeuta floral.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário
Deixe seu Comentário

três × 3 =

Receba em primeira mão dicas de saúde da Dermo Manipulações.